Farol da Pedra Seca

TIPO

Sinalização

LOCAL

Entrada da barra da Capital da província

ANO DA FONTE 1

1872

ESTRUTURAÇÃO

s.i.

DESCRIÇÃO

[Fonte 1] "O [farol] da Pedra Sécca que serve da balisa á barra funcciona com a necessaria regularidade, e a sua brilhante luz se manifesta, em tempo claro, na distancia de mais de 12 milhas." [Fonte 4] No Almanak do Estado da Parahyba: 1899 (pp. 90-91) é dito que o farol está “situado por 45ºNE da Ponta de Matto, sobre uma torre de Ferro”, funcionando com um “systema dioptrico e de lampejos, de 4ª ordem, com luz de cor natural formando eclipse da seguinte maneira: maior luz brilhante 5" menor luz amortecida 10"; 1º eclipse 15", 2º - 20"”.

ANOTAÇÕES

[Fonte 1] Transcrição, encontra-se na descrição da infraestrutura. [Fonte 2] No ano de 1872, se encontrava depositado na alfândega da Parahyba do Norte as “peças de que se deve compor o pharol de Cabedello”. Estas, a pedido do presidente da província, foram enviadas para uma casa em Cabedelo que pertencia ao governo para que houvesse um melhor armazenamento das mesmas. Vindo da corte imperial, o 1º Tenente da Armada José Maria do Nascimento Júnior foi encarregado, pelo Ministério da Marinha, “de determinar o ponto em que deve ser construído o pharol. [Fonte 3] Em 1873, o “Pharol da Pedra-secca”, instalado na entrada da barra de Cabedelo, já se encontrava em funcionamento, sendo necessários para o seu funcionamento e manutenção dois faroleiros que alternavam os turnos de serviços.

FONTE(s)

O LIBERAL PARAHYBANO. Capitania do Porto. Parahyba do Norte. 21 de Out. 1882. 4 f., p. 1. Disponível em: <http://memoria.bn.br/DocReader/704989/217>. Acesso em: 19 jun. 2017.

PARAHYBA DO NORTE, 1872, p. 13.

PARAHYBA DO NORTE, 1874, p. 21.